loader
peixe na música

O peixe na música: letras sobre mar, pesca e comida brasileira 27 de julho de 2017

O cancioneiro popular reverencia o mar, os pescadores e abundância de peixes da costa brasileira em muitas músicas famosas. Em letras cantadas desde a infância, de origem folclórica, até grandes obras da MPB, podemos encontrar essa temática. Vamos relembrá-las?

Infantil

Quem não conhece “Peixe Vivo”? E que tal a cantiga de roda que entoa “Caranguejo não é Peixe, caranguejo peixe é?” – muita gente aprendeu sobre crustáceos e o que é vazante da maré com essa música. Há ainda aquela que diz: “Se eu fosse um peixinho e pudesse nadar eu tirava alguém do mundo do mar”.

Pescadores

Um dos compositores que mais se inspiraram no mar e na vida pesqueira foi o baiano Dorival Caymmi.  Versos como “Minha jangada vai sair pro mar, vou trabalhar, meu bem querer, se Deus quiser quando eu voltar do mar, um peixe bom eu vou trazer”, de Suíte dos Pescadores, apresenta todo um imaginário poético – complementado pelos romances de Jorge Amado, como “Mar Morto”.  Edu Lobo também criou uma grande ode ao mar do Nordeste com “Arrastão”: “Valha-me meu Nosso Senhor do Bonfim. Nunca, jamais se viu tanto peixe assim”.

Comida

A variada e rica culinária brasileira já despertou o paladar e a criatividade de muitos letristas. Caymmi também contribuiu nessa seara. Em “Você Já Foi à Bahia?”, ele lista como atrativos baianos pratos típicos a base de peixe ou frutos do mar, como vatapá e caruru.  Ary Barroso, outro exaltador das maravilhas do Brasil, compôs o samba  “No Tabuleiro da Baiana” e recitou as mesmas receitas.  Chico Buarque menciona “Será que ela está caprichando no peixe que eu trouxe de benguela? Será que tá no remelexo e abandonou meu peixe na tigela?”, em “Morena de Angola”.  Por fim, a irreverência de Zeca Pagodinho ao perguntar: “Você sabe o que é caviar? Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar.”

Premier Pescados

Premier Pescados

Os melhores pescados para o seu restaurante e para a sua casa.

8 # # # # # # # # # # # # # # #

Deixe uma resposta